Sua bomba está demandando muito trabalho da sua equipe?

  • Post category:Helibombas
You are currently viewing Sua bomba está demandando muito trabalho da sua equipe?

Descubra três sinais de que seu equipamento precisa de ajustes para funcionar melhor

Dizem que “tempo perdido é pior que dinheiro perdido”, mas, principalmente no mundo empresarial, tempo perdido é dinheiro perdido. Custos que envolvem mão de obra costumam ser as maiores despesas em uma companhia.

Com isso em mente, quando pensa nos processos existentes na sua empresa, consegue garantir que não está gastando mais tempo que o necessário na operação e manutenção dos seus equipamentos?

3 sinais de que sua bomba está custando o tempo dos seus funcionários

Para te ajudar a entender como está sua bomba de transferência de fluidos e se é necessário fazer ajustes no seu processo para economizar o tempo da sua equipe, separamos algumas perguntas importantes:

1. Você tem trocado peças regularmente?

Qualquer equipamento mecânico terá peças que precisam ser trocadas em certo momento, mas se isso está acontecendo com muita frequência, pode ser um sinal de que a bomba que está usando talvez não seja compatível com a aplicação. Questões comuns, como falhas prematuras na vedação ou rotores danificados podem ser resultados de diversos problemas, como incompatibilidade ou abrasivos nos fluidos, pressão e temperatura excessivas.

A compatibilidade do material da sua bomba com o fluido processado é vital. Sem ela, poderá ocorrer a corrosão do interior do equipamento, vazamento na vedação e dilatação dos rotores. Quando se trata de certos produtos químicos, um erro muito comum é não considerar a concentração ou temperatura da solução.

Muitos modelos de bombas só operam de maneira eficiente com fluidos puros. Se seu processo exige o bombeamento de líquidos abrasivos, escolher um equipamento que não possua vedação ou rotores mecânicos elimina o risco de desgastes e trocas frequentes.

Cada modelo tem pressão e temperatura máximas de operação por um motivo. Se elas são excedidas depois da instalação, o defeito das peças pode ser esperado.

2. Pausas no processo têm causado defeitos de funcionamento?

O funcionamento a seco é um dos maiores motivos de defeitos e períodos de inatividade em uma bomba de transferência de fluidos. Se um equipamento é colocado para funcionar sem que nenhum fluido passe por ele pode acabar superaquecendo, causando a apreensão de componentes e defeitos nos rotores e selos. Se pausas na sua linha de produção ou os funcionários esquecendo de desligar a bomba são situações comuns na sua empresa, pode ser uma boa ideia considerar uma tecnologia que permita o funcionamento a seco sem problemas ou um sensor que desliga o equipamento quando nenhum fluido é detectado.

3. Seus funcionários precisam interferir manualmente?

O tempo que envolve caminhar até ou da bomba para ligá-la ou desligá-la pode reduzir significativamente a produtividade de um trabalhador. Uma vez que o equipamento foi instalado, deve ser deixado para fazer o seu trabalho com o mínimo de intervenção manual quanto possível.

Com automação, as bombas podem ter um timer, que as coloca para funcionar por períodos específicos de tempo, ou um medidor, que encerra o processo assim que uma quantidade de fluido tenha sido dosada ou transferida. Similarmente, com equipamentos operado a ar, sensores podem ser utilizados para controlar o funcionamento depois que o ar foi ejetado por um número específico de vezes.

Interruptores de nível também podem controlar as funções de acionamento e desligamento. Quando o fluido no recipiente atingir um certo nível, a bomba será acionada ou desligada, e continuará até que o sensor detecte outro nível especificado.

Como já citado, proteção contra funcionamento a seco é outra maneira de reduzir o tempo gasto pelo operador no equipamento, já que previne desligamentos manuais rápidos em cada pausa no processo.

Fique atento a cada um desses fatores

Garantir a eficiência da sua bomba de transferência de fluidos envolve estar atento ao tempo gasto para cada processo. Por isso, fique atento a cada um desses três fatores e otimize sua produção.

Quer saber quais as opções para automatizar a sua bomba de transferência de fluidos?